Menu

Web Rádio

Doisdinhos

Biografia - Roupa Nova

27 ABR 2018
27 de Abril de 2018

O Roupa Nova é um dos conjuntos mais populares do Brasil e que resistiu ao longo dos anos desde sua criação a manter-se com a formação original. A banda carioca nasceu em agosto de 1980 e é formada desde então por: Paulinho, voz e percussão; Serginho Herval, voz e bateria; Nando, voz e baixo; Kiko, guitarra, violão e vocal; Cleberson Horsth, vocal e teclados.

Integrantes o Roupa Nova: Conheça Cada Um Deles

Integrantes o Roupa Nova: Conheça Cada Um Deles

Conheça Cada Um Dos Componentes Do Roupa Nova

Paulinho (Paulo César Dos Santos) Cariocanasceu no dia 6 de setembro de 1952.

A carreira musical de Paulinho não começou no Roupa Nova, já na década de 1970 ele era cantor, mas de uma banda que fazia bailes na cidade do Rio de Janeiro chamada Los Panchos Villa. Faziam parte do mesmo grupo, outro músico que viriam a fazer parte do Roupa Nova, que era o Kiko.

Nesta época, outros músicos que viriam a fazer parte do Roupa Nova, faziam parte do grupo Os Famks, que fazia um grande sucesso na cidade do Rio de Janeiro. E em 1974, Paulinho foi convidado a integrar o grupo.

Pouco depois de começar a cantar também no Famks, Paulinho convidou Kiko para fazer o mesmo, que substituiu o guitarrista que já fazia parte. E foi essa banda que se transformou no Roupa Nova.

No grupo, ele divide o “dever” de cantar com Serginho e além disso, o músico toca saxofone e percussão.

A única vez que se manteve afastado do grupo Roupa Nova foi em 2009, devido a problemas de saúde e ele foi substituído em três shows por Maurício Gasperini, ex-vocalista da banda Rádio Taxi.

Paulinho já soma 30 anos no grupo Roupa Nova, uma carreira de sucesso para toda a banda.

Serginho Herval (Sérgio Herval Hollanda de Lima)carioca nasceu em 3 de fevereiro de 1958.

Desde cedo Serginho se interessou por música, com 5 anos já brincava de tocar bateria usando latas e a paixão o fez adotar cedo essa carreira. Com  somente 12 anos de idade ele já tocava em bailes da cidade. Em 1970, ele fazia parte da sua primeira banda profissional, A Bolha e chegou a acompanhar Erasmo Carlos em alguns shows.

No início da carreira Serginho só tocava bateria, mas fazendo vocais acabou começando a se interessar pelo canto, o que o levou a gravar um compacto com duas músicas. E foi durante a gravação dessas canções que el conheceu os integrantes da banda Famks que se transformou no Roupa Nova. Então, em 1978, ele recebeu o convite para fazer parte do Famks.

No Roupa Nova, Serginho divide as canções com Paulinho. Ela gravou algumas das músicas da banda que fizeram maior sucesso como: Anjo, Dona, Seguindo No Trem Azul, entre outras. Ele também é responsável por algumas composições como: Filhos, Tímida e Cristina.

Além do Roupa Nova, Serginho já fez alguns importantes duetos, com a cantora Joanna, David Gates, Pedro Mariana, Roberto Carlos, Cláudia Leite, entre outros.

Nando (Luís Fernando Oliveira da Silva) carioca, nascido no dia 15 de junho de 1953.

Nando, o baixista do grupo Roupa Nova, começou a carreira musical logo cedo e já escolhendo o baixo como o seu instrumento preferido. O primeiro deles foi construído pelo seu pai para presenteá-lo.

Passou a fazer parte do grupo Famks, em 1971. Esse grupo que deu origem ao Roupa Nova nasceu em 1967, fundado por membros da família Cataldo. Nando entrou para substituir um dos integrantes da formação original.

Além de tocar baixo na banda, Nando toca violão e muitas das canções do Roupa Nova é ele quem assina, algumas delas, ele mesmo cantou, como: Bem Simples, Coração Pirata, Agora Sim e Lembranças.

Nando

Nando

Kiko (Eurico Pereira da Silva Filho) cariocanascido em 13 de outubro de 1952

Kiko é o guitarrista do grupo Roupa Nova, ele começou no mundo da música com 13 anos. Aprendeu a tocar guitarra com um amigo usando um instrumento emprestado. Não demorou muito já fazia parte de bandas que tocavam em bailes da noite carioca, uma delas foi Los Panchos Villa e em seguida, entrou no Famks.

Uma das suas características importantes como guitarrista são os solos que ele faz, colocando efeitos, ótimas técnicas e lindas melodias.

Cleberson (Cleberson Horsth) o único que não é carioca da banda, nascido em Minas Gerais no dia 1 de fevereiro de 1950.

Cleberson além de tocar piano toca violão, órgão e acordeon. A sua formação musical é erudita e o seu intersse pelo acordeon foi graças ao seu pai, que deu de presente o instrumento para o filho e o colocou para fazer aulas.

A professora particular resolveu incentivá-lo a estudar piano, sem sucesso, Cleberson ainda preferia o acordeon. Quando ele já estava quase se tornando um profissional com o instrumento surgiram os Beatles, que o influenciaram a querer aprender a tocar violão.

Já fazendo parte de um grupo, um dos integrantes sugeriu que ele tocasse também órgão e foi então, que ele procurou a velha professora e aceitou fazer aulas de piano.

No grupo Roupa Nova toca teclado e acordeon e uma das suas participações inesquecível na banda é o solo que ele fez para música Boa Viagem no disco do ano de 1983, ele também canta uma parte da letra.

Feghali (Ricardo Feghali) também carioca é o violinista e também o segundo tecladista e guitarrista da banda Roupa Nova.

Ricardo é um músico praticamente completo, toca órgão, piano, teclado, violão, guitarra, baixo e baixolão.

Feghali também demonstra cedo o seu interesse pela música, com 9 anos de idade ele já sabia tocar órgão. E no final da década de 60 já estreiava na sua primeira banda, a Los Panchos Villa, junto com dois outros músicos que seriam no futuro componentes do grupo Roupa Nova, Paulinho e Kiko.

Em 1976 foi chamado para integrar o grupo Famks, que deu origem ao Roupa Nova anos depois.

Em 1978, fez um grande sucesso gravando a música Rainy Day que faz parte da trilha sonora da novela Locomotivas. Porém, não assinou como Ricardo e sim como Richard Young.

Atualmente, além de ser um dos integrantes do Roupa Nova, Feghali é um produtor de grandes nomes da música brasileira.

A sua participação no Roupa Nova é bem versátil, além dos vocais ele toca piano ou violão. Gravou sozinho algumas canções como: Quem Virá, em 1981, Nos Bailes da Vida, em 2001, Sensual, em 2006, Cantar Faz Feliz o Coração, em 2008. E fez duas composições que merecem destaque: Volta Pra Mim e A Lenda.

Voltar